Nos últimos dias, foi veiculado na imprensa e aqui no JUDÃO que o Cartoon Network estaria retirando 27 curtas-metragens de Tom & Jerry da programação. Por meio de um comunicado, o canal se posicionou sobre a polêmica e informou que não retirou 27 episódios do ar, mas sim que “por questões editoriais e de adequação do conteúdo ao público-alvo do Cartoon Network — crianças de 7 a 11 anos, dois episódios da série Tom & Jerry contendo, por exemplo, uso explícito de cigarro, deixaram de ser exibidos há mais de três anos. Todos os demais episódios, clássicos e contemporâneos, continuam sendo exibidos pelo canal”. Entramos em contato com a assessoria para ter os nomes dos tais episódios, mas não obtivemos resposta até o fechamento da notícia.

De qualquer forma, voltamos ao assunto principal do texto anterior aqui no JUDÃO: a questão não é se são dois, cinco, dez ou 27 episódios retirados da programação. Trata-se, no final das contas, de renegar a herança do próprio canal e nos privar de um debate importante.

Tom & Jerry

Claro, não podemos nos enganar. Atualmente, Tom & Jerry é exibido às 7 da manhã de sábado, durante o bloco Tooncast All Stars. Não são apenas dois, mas vários dos 162 curtas da série que realmente não possuem mais o perfil para serem exibidos nesse horário. É justo, assim, haver uma adaptação e uma seleção dos episódios de acordo com o horário e a classificação pretendida. O que assusta no comunicado distribuído pelo CN é que “há mais de três anos” dois episódios foram simplesmente para o limbo — e, aí, não importa mais o horário. Se Tom & Jerry for para a madrugada, por exemplo, provavelmente continuaremos sem eles.

E, apesar da justificativa do público alvo do canal ter entre 7 e 11 anos, há um desenho animado — no caso, Hora de Aventura — com classificação etária para maiores de 12 anos. Ou seja, os tais episódios poderiam ser exibidos em outros horários, com outras classificações.

Ainda assim, é de se elogiar a postura do Cartoon Network que, desde que foi lançado no Brasil, se preocupou mais com o entretenimento do que com questões educacionais — não que isso seja ruim, mas há outros canais para isso. Por outro lado, já há alguns anos, o CN abriu mão de um público um pouco mais velho, não só tirando o bloco Adult Swim do ar, mas também o Toonami. Além disso, o canal passou a dar preferência às versões “ATP” (aptas para todo o público), que tem cortes — e, aí, se incluem os curtas de Tom & Jerry.

São realmente “apenas” dois?

Para tirar a dúvida se há uma censura mais ampla ou não, o JUDÃO realizou um levantamento na programação do Cartoon Network em setembro e outubro de 2013, verificando se algum entre 22 episódios “polêmicos” de Tom & Jerry foram veiculados no período — já que eles provavelmente estariam entre os 27 censurados, caso existissem.

Basicamente, estão sendo exibidos 13 curtas-metragens de Tom & Jerry nestes dois meses e temos entre eles nada menos que quatro dos curtas que foram vítimas de censura em outros países. Os casos mais notáveis são o de His Mouse Friday, que traz um estereótipo pesado dos negros; e The Truce Hurts, famoso por ter Spike, Tom e Jerry com black-faces. Por outro lado, Texas Tom, que traz Tom fumando para impressionar uma gata, não consta na programação e deve ter sido um dos dois curtas retirados.

Trecho de His Mouse Friday

Trecho de His Mouse Friday

O que isso prova? Que o CN realmente não tirou 27 episódios de Tom & Jerry do ar — mas, ainda há cortes em episódios, infelizmente. E, mais uma vez: dois curtas-mentragens foram vítimas da censura total, o que é um precedente perigoso.

Como diz a própria Warner Entertainment (que pertence ao mesmo grupo da Turner, programadora do Cartoon Network) nos recentes relançamentos em Blu-ray de Tom & Jerry: “Estes desenhos são produtos de seu tempo. [...] Estas representações eram erradas na época e são erradas hoje. Enquanto o que vem a seguir não representa a visão da sociedade atual pela Warner Bros., estes desenhos estão representados da forma que foram originalmente criados, caso contrário seria o mesmo que alegar que estes preconceitos nunca existiram”.

Não podemos negar que esses preconceitos nunca existiram. Nem renegar o legado dos geniais William Hanna e Joseph Barbera, criadores de Tom & Jerry. Muito menos se você for o herdeiro direto desse legado, que é o caso do Cartoon Network.

Você já tá seguindo o Judão no Twitter, Facebook, Google+ e Tumblr?! Pois deveria. ;D