Só os bons fazem 50 anos em 2012. No caso, um é o Homem-Aranha e o outro é ninguém menos que James Bond. E não é só o JUDÃO que está preparando um especial do personagem: a MGM e a Columbia anunciaram que em outubro será lançado no Brasil o documentário Everything or Nothing: The Untold Story of 007 – o título em português ainda não foi divulgado. Como o nome indica, o tema será a mais importante história não revelada do personagem: a origem dele nos cinemas.

O filme, que tem produção de John Battsek e dirigido por Stevan Riley, dois veteranos de documentários, é focado em três homens com um sonho em comum: Albert R. Broccoli, Harry Saltzman e Ian Fleming. O último você sabe quem é: o cara que criou e escreveu os livros do agente secreto. Os outros dois são os produtores que criaram a EON Productions e produziram os filmes.

O sonho deles? Tornar realidade os filmes do agente secreto à serviço de Sua Majestade mais incrível da história – e que adora uma vodka-martini. Mas não batido, mexido.

Com várias entrevistas inéditas e exclusivas, vamos saber quais foram as dificuldades nesse começo e como foi criar uma franquia que, com 007 – Operação Skyfall, chega a 23 filmes. O documentário promete também revelar os problemas, ameaças, batalhas e tudo que a franquia passou.

Provavelmente isso inclui os problemas relacionados ao filme 007 Contra a Chantagem Atômica, baseado no livro Thundeball, escrito por Fleming a partir de um roteiro de cinema que não foi produzido nos anos 50. Como ele não escreveu o livro sozinho, o co-roteirista Kevin McClory ganhou na justiça depois os direitos da obra – incluindo o direito dele próprio vender os direitos de adaptação.

Com medo de ver McClory vendendo os direitos que tinha para outros produtores, o que criaria uma nova franquia de James Bond, Broccoli e Saltzman chegaram a um acordo com o roteirista, adaptando Thunderball nesse filme de 1965 – que, ao que parece, não ocorreu de forma muito calma nos bastidores.

Como parte do acordo, McClory ficou impedido de adaptar Thunderball para o cinema por dez anos. Depois desse prazo e mais algum tempo para disputas judiciais entre o cara e a EON, finalmente foi feita uma nova adaptação do livro, chamada 007 – Nunca Mais Outra Vez, estrelada novamente por Sean Connery e sem qualquer ligação com a EON – e que não teve continuações. Só que o fantasma de uma franquia rival do 007 voltou a assombrar a produtora nos 90, quando a Sony anunciou que estava produzindo uma série concorrente do personagem baseada em materiais de antigos colaboradores de Ian Fleming, incluindo McClory, e os direitos de adaptação de Casino Royale para um outro filme que não aconteceu na década de 50. Tudo em um rolo que envolvia os direitos do, veja só… HOMEM-ARANHA!

Entendeu agora porque citei o Cabeça-de-Teia no começo do texto? LOL.

Eventualmente tudo se resolveu. A MGM desistiu dos filmes do Cabeça-de-Teia, continuou com a única franquia do 007 e ainda levou os direitos de Casino Royale para fazer o filme de 2006. Já a Sony e a Columbia produziram, até hoje, quatro filmes do Homem-Aranha.

Sem contar que, hoje, as empresas estão muito ligadas – incluindo o fato da Sony ter os direitos de distribuição do 007. Seria bem interessante poder acompanhar essa história no documentário, mas, convenhamos, é vem difícil. No máximo a disputa entre a EON e McClory nos anos 60 deve ser relatada.

Everything or Nothing: The Untold Story of 007 será lançado no dia 5 de outubro, coincidindo com os 50 anos de James Bond.

Você já tá seguindo o Judão no Twitter, Facebook, Google+ e Tumblr?! Pois deveria. ;D